INSTRUMENTOS A VENDA

ARQUIVO DE INFORMAÇÕES
NÚMEROS DE SÉRIE FABRICANTES BOQUILHAS E BOCAIS A PALHETA TABELAS DE DIGITAÇÃO TECNOLOGIA
SOBRE ESTE SITE
USADOS? COMPRAR NESTE SITE CONVÉM CLARINETE.COM.BR QUEM SOU

 

PORQUÊ COMPRAR UM INSTRUMENTO USADO

O "MITO DO NOVO"

Todos sabem que comprar um carro novo significa que ele perca uma boa parte de seu valor monetário assim que o mesmo sair da loja. De fato, mesmo tendo percorrido um só quilómetro com ele, ao revendê-lo, nunca se chegará perto ao preço que ele tinha na loja. Non somente este mecanismo do valor rege a compravenda de carros, mas sim TUDO QUE É VENDIDO NO MERCADO HOJE EM DIA, INSTRUMENTOS MUSICAIS INCLUSOS. Isto significa que tem um descolamento entre PREÇO e VALOR, ou seja, o valor do produto comprado, e seu preço, não são sobreponíveis. O que determina o preço não é o valor intrinseco do objeto, mas sim uma outra lei chamada PROCURA E OFERTA. O "mito do novo" é algo que está na cabeça das pessoas, colocado nelas pelas mensagem da propaganda comercial, que faz com que as pessoas comprem objetos novos, mesmo que o preço que paguem por eles seja acima de seu valor. Esta atitude burra infelizmente está infelizmente presente nas mentes da maioria dos brasileiros. O "mito do novo" foi criado artificialmente pelas industrias para AGREGAR VALOR aos seus produtos, enganado as pessoas, que acabam pagando pelo quecompram, masi dos que os objetos comprados valem.

VITÓRIA DAS INDUSTRIAS, DERROTA DOS MÚSICOS, QUE ACABAM ADIQUIRINDO INSTRUMENTOS MAIS CAROS DO QUE VALEM!

 

A "OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA"

Para o capitalismo se alimentar, é necessário que o ciclo de venda creça constantemente. Para fazer isto nas últimas décadas se criou um artifício técnico chamado "obsolescência programada", ou seja, um objeto tem VIDA ÚTIL. Pensem que quando o capitalismo nasceu, as industrias produziam objetos duráveis, e ao comprá-los, era possível usá-lo toda a vida, e até passá-los para os filhos. Pensem bem, se um objeto durar a vida toda, ou mais ainda, como os capitalistam conseguem engordar, sendo que podem vender uma só unidade por pessoa? A solução foi inventada, começaram a produzir objetos que QUEBRAM SOZINHOS APÓS UM CERTO PRÍODO DE USO. O objeto produzido é programado para se tornar obsolescente, e desta forma, precisa-se comprar várias unidades do mesmo objeto durante uma vida. Asindustrias conseguiram assim expandir suas vendas, não somente ampliando o número de clientes com a globalização dos mercados, mas vendendo mais unidades a cada cliente.

VITÓRIA DAS INDUSTRIAS, DERROTA DOS MÚSICOS, OBRIGADOS A GASTAREM MUITO MAIS!

 

O "CONSUMISMO"

A síntese entre MITO DO NOVO e OBSOLESCÊNCA PROGRAMADA, chama-se CONSUMISMO. Por um lado, o "mito do novo" rende DESEJADO um objeto novo, por outro lado, a "obsolescência programada" te OBRIGA a comprá-lo. Desejo e obrigação são as armas da industria para fazer muito, mas muito dinheiro mesmo!! O consumismo impele não somente a comprar algo porquê o objeto que tinhamos quebrou, mas também a comprar algo para satisfazer uma estranha vontade de posse, nos fazendo comprar objetos mesmo que sejam francamente DESNECESSÁRIOS. Assim fazendo, as industrias, que pagam bilhoes em propaganda para convencer as pessoas que necessitam de algo desnecessário, conseguem vender mais produtos por pessoa, ampliando seu giro de negócios, e obviamente, seu lucros. ESTA É UMA FORMA DE ROUBO LEGALIZADO QUE TOMA FORMA ATRAVÉZ DO ENGANO EXERCIDO PELA PROPAGANDA NOS MEIOS DE INFORMAÇÃO DE MASSA (outdoors, televisão, jornais, rádios, internet, etc.). O consumismo vitimiza também os músicos, por serem pessoas como todas as outras, mas neste caso não inluencia muito nas atitudes de compra, um músico raramente acumula instrumentos pois a propaganda não o identificou (ainda) como seu alvo. Não "está na moda" por enquanto comprar instrumentos musicais. Não é dito quenão o seja em futuro. Escrevi a respeito do consumismo somente para concluir o raciocínio sobre as lógicas de produção e mercado da contemporaneidade.

 

ENFIM, A "PROPAGANDA"

Verdadeiro motor do consumismo, nasceu desfrutando os estudos da mente humana possibilitados pela psicologia, fundada por Sigmund Freud. Foi pela primeira vez utilizada em grande escala na máquina da propaganda nazista, fazendo com que um inteiro (quase) povo acreditasse no beneficio que traria acreditar na ideologia do nacional-socialismo, e estar ao lado de um lider como Adolf Hitler. Se a propaganda pode fazer isto, poderá facilmente convencer os músicos e professores que os instrumentos Yamaha são bons!! rarara... A propaganda no mundo dos instrumentos musicais atua de maneira tendencialmente oculta, por boca-a-boca (professores que aconselham), atravéz da criação de padrões sugeridos pelas revistas especializadas, assim como usando como "garotos propaganda" as bandas e músicos famosos, que ganham dinheiro usando os instrumentos dos quem os financia.

 

______________________

 

Tendo explicado então como nos dias de hoje os instrumentos musicais tem péssima relação custo/benefício (relação entre preço e qualidade), apresenerei algumas questões práticas para tentar convencê-los a abandor o "mito do novo", pois como todo mito, ENGANA, e a descobrir algumas das vantagens dos instrumentos usados.

 

CUSTO/BENEFÍCIO: já notaram que um clarinete Yamaha de nível estudante, DE PLÁSTICO, custa menos que um clarinete semi-profissional DE MADEIRA, usado, em excelente estado e pronto para tocar, fabricado pelos melhores nomes do passado como Thibouville, Couesnon, Mellerne, Leblanc, Boosey &Hawkes, etc, etc? Não se sentem enganados em pagar tão caro um instrumento de plástico só porquê novo??

OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA: já notaram que uma flauta chinesa prateada perde seu banho de prata em cerca de 6 meses, sendo que uma flauta usada de algumas décadas atrás, do mesmo preço ou até menor, Artley, Gemeinhardt, Bundy, Vito, etc, etc, AINDA ESTÁ COM SEU BANHO IMPECÁVEL? Não se sentem enganados em comprar um instrumento que é bonito somente por alguns meses?? Sem falar do som, e da mecânica...!!

DURABILIDADE E ECOLOGIA: instrumentos bons podem ser restaurados inúmeras vezes. á restaurei clarinetes de mas de 100 anos de idade, e quando terminado o serviço pareciam novos! Comprar um instrumento novo que daqui ha pouco deverá ser jogado no lixo, além de aumentar a quantidade de lixo para ser recolhido e tratado, além de ser um dinheiro jogado no lixo, representa também um inútil gasto de matérias primas, ou seja, corte de mais arvores, extrair mais minério, etc, etc. Adiquirir um instrumento usado, ao invez de um novo, é portanto ECOLOGICAMENTE CORRETO. Reformar seu instrumento, ao invez de jogá-lo fora e comprar outro, é portanto ECOLOGICAMENTE CORRETO.

Instrumentos de metal: metais não invelhecem, não ha motivo para comprar novos!

Instrumentos de madeira: madeiras demoram um certo número de anos para amadurecer, as madeiras antigas são portanto ESTÁVEIS, se era para trincar já trincou, e se não trincou não vai mais trincar - de um instrumento de madeira novo, nunca se sabe se vai ou não trincar. Madeiras maduras TEM UM TIMBRE MELHOR que madeiras novas.

VALOR DE REVENDA: como um carro novo que sai da loja perde imediatamente valor, um instrumento perde também instantaneamente o seu. Ao contrário, um instrumento de 60 anos, por exemplo, mantem seu valor, ou pode até valer mais com o passar do tempo. O preço de um instrumento antigo mantêm seu valor constante no tempo.

VALOR COLECIONISTICO: instrumentos usados demoram menos tempo que os novos para tornarem-se objetos de coleção, por seu valor histórico. Os instrumentos novos, dada sua baixa qualidade, nem sequer viverão para se tornar antigos...